17 de mar de 2010

Conversando com Érico e João



"O dia mais importante da minha vida foi aquele em que,
recordando todos os meus erros, achei que já chegara a hora
de procurar uma nova maneira de ser útil ao próximo,
de dar novo rumo às minhas relações humanas.

Que era que eu tinha feito senão satisfazer os meus desejos,
o meu egoísmo? Podia ser considerada uma criatura boa
apenas porque não matava, porque não roubava,
porque não agredia? A bondade não deve ser uma virtude passiva.

No dia em que eu achei Deus, encontrei a paz para mim
e ao mesmo tempo percebi que de certa maneira não
haveria paz para mim. Descobri que a paz interior só
se conquista com o sacrifício da paz exterior.

Era preciso fazer alguma coisa pelos outros.
O Mundo está cheio de sofrimento,de gritos de socorro.
Que tinha eu feito até então para diminuir esse sofrimento,
para atender a esses apelos?

Eu via em meu redor pessoas
aflitas que, para se salvarem,
esperavam apenas a mão
que as apoiasse, nada mais que isso.


E Deus dera-me duas mãos."

( Érico Veríssimo - Olhai os lírios do Campo )





" Amados, amemo-nos uns aos outros;
porque o amor é de Deus;
e qualquer que ama é nascido de Deus

e conhece a Deus.

Aquele que não ama não conhece a Deus;

porque Deus é amor.

Nisto se manifesta o amor de Deus

para conosco: que Deus enviou seu

Filho unigênito ao mundo,

para que por Ele vivamos.

Nisto está o amor,
não em que nós tenhamos amado a Deus,
mas em que Ele nos amou a nós,
e enviou seu Filho para propiciação
pelos nossos pecados.
Amados, se Deus assim nos amou,
também nós devemos amar uns aos outros.
Ninguém jamais viu a Deus;
se nos amamos uns aos outros,
Deus está em nós,
e em nós é perfeito o seu amor.
Nisto conhecemos que estamos Nele,
e Ele em nós, pois que nos deu do seu Espírito.
E vimos, e testificamos que o Pai
enviou seu Filho para Salvador do mundo.
Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus,
Deus está nele, e ele em Deus.
E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem.
Deus é amor;
e quem está em amor está em Deus, e Deus nele.
Nisto é perfeito o amor para conosco,
para que no dia do juízo tenhamos confiança;
porque, qual Ele é, somos nós também neste mundo.
No amor não há temor,
antes o perfeito amor lança fora o temor;
porque o temor tem consigo a pena,
e o que teme não é perfeito em amor.
Nós amamos a Ele porque Ele nos amou primeiro.
Se alguém diz: Eu amo a Deus,
e odeia a seu irmão, é mentiroso.
Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu,
como pode amar a Deus, a quem não viu?
E dele temos este mandamento:
que quem ama a Deus, ame também a seu irmão.

( Apóstolo João – Primeira carta de João cap. 4 versículos de 7 a 21 )

Nenhum comentário:

Postar um comentário