24 de dez de 2010

O bercinho de Jesus


Não, ele não teve berço de ouro, nem sequer teve um berço realmente.

Foi colocado num berço adaptado, a manjedoura. Adaptado, porque seu uso inicial era bem diferente, o lugar onde a comida dos animais era colocada, e se tornou o local onde o Melhor Presente repousou.

Pensando nisso, há alguns pensamentos sobre Jesus, o Filho de Deus, Messias esperado, colhidos ao longo de vários anos:

- O melhor presente não teve a melhor embalagem. Qual embalagem você anda buscando? E a essência?

- O melhor presente estava junto das coisas mais simples da vida. Para que tantas coisas acumuladas, luxuosas. Para que tanta complicação e tanto correr atrás do vento?

- O melhor presente se fez presente em humildade e fragilidade. Orgulho é muito diferente disso tudo. Como está seu coração?

- O melhor presente se tornou homem para que pudessemos ser feitos filhos de Deus. Como tem sido seu comportamento de filho de Deus: ausente, presente, próximo, distante?

E a pergunta final é: Você realmente entendeu qual é o melhor presente?

Que o amor de Emanuel, o Deus conosco, o Deus presente, esteja com você e sua família!

6 de dez de 2010

Canseira!



Uma vez, conversando com um pastor, ele me disse para desistir do "ministério" porque eu comentei que me cansava ao lidar com pessoas. Meu cansaço era referente a minha profissão, pois meu contato com outras pessoas é constante.

Não tive tempo para refletir no diálogo. Mas hoje, do nada, me lembrei e pensando sobre a conversa, vejo que os pontos de vistas eram diferentes e as atuações muito diferentes também.

Ouvi o Pr. Jeremias, da 8ª Presbiteriana de BH, sábado passado no Missão na Íntegra. (http://www.irmaos.com/missaonaintegra/ ) Ele contava como decidia as coisas na igreja, levando em consideração se algo feriria uma ovelha ou não. Ouvi ele falando que acordou por um tempo 4:30h da manhã de segunda-feira para visitar uma pessoa que não estava frequentando os cultos. Em nenhum momento, pisou em suas ovelhas, mas se referiu a elas como os maiores tesouros que ele possuía. Ele não negou o cansaço que isso gera. Aliás, mostrou-se completamente sincero nesse ponto.

É nesse tipo de relacionamento que acredito. No pastor sincero que é amigo, no pastor que cuida, no pastor que ama, e, não no que julga, no que expõe sua ovelha de maneira pública. Afinal não deveria ser a igreja o espaço da inclusão e do acolhimento da diversidade imperfeita amada por Deus? (joão 3:16).

Mesmo nesse tipo relacionamento, às vezes, cansa estar. Cansa trabalhar sem ver resultado aparente, devido nosso imediatismo. Cansa tomar cuidado com o outro e consigo. Cansa sofrer com o preconceito do qual você se torna participante ao escolher estar ao lado do oprimido e marginalizado.

Só lida com gente quem ama, mas quem lida com gente sofre. Afinal, o amor é sofredor, e, sofrer cansa!!! (menos é claro para os masoquistas de plantão! rs) Apesar de cansar, o amor verdadeiro não falha, não desiste, suporta esse sofrimento, esperando e crendo Naquele que nos fez capaz de amar, porque nos amou primeiro e sempre nos amará.

Sofrer por amor além de cansar, pode matar. Cristo amou e sofreu porque escolheu estar com os humanos para apregoar as boas novas, libertar cativos, curar doentes... escolheu deixar sua glória, escolheu estar limitado e carregar um corpo físico (que precisava comer, beber, dormir), escolheu ser pregado na cruz e morrer !

Tudo isso para que nós entendêssemos que somos amados por Deus, que O caminho de retorno ao Pai estava ali no madeiro, que A verdade fora revelada em amor e A vida abundante agora estava acessível a todo aquele que Nele crer.

Não posso fazer milagres como Ele fez... mas posso dispor do que Ele me deu para trabalhar: mãos, ouvidos, coração, mente...

Muita pretensão negar a possibilidade de alguém se engajar num trabalho pelo fato dessa pessoa sentir cansaço. Negar o cansaço é sinal ou de orgulho, ou de trabalho mal feito! Porque o nosso único Messias, Cristo Jesus, quando andou nesta Terra, precisou descansar... porque nós não precisaríamos? rs